‘Não teve nem medalha, foi um absurdo’, afirma Délbio Teruel sobre Regionais

Secretário de Esportes adiantou que uma celebração deve ser realizada em Osasco para premiar os atletas

Foto: Divulgação

Há sete meses como secretário de Esportes de Osasco, Délbio Teruel avalia como positivo o início do trabalho na pasta. Na última semana, o clube de basquete da cidade anunciou a parceria com o Uber e nos Jogos Regionais, os atletas osasquenses ficaram em quarto lugar.

Por outro lado, houve dificuldades na transição entre os governos do ex-prefeito Jorge Lapas para o atual Rogério Lins. O contingente de atletas enviados pela cidade para participar das disputas em São Bernardo do Campo, por exemplo, foi menor do que dos últimos anos. 

"Foi o primeiro ano, dá para avançar mais, foi um trabalho só com atletas da cidade", afirma Teruel, que criticou a organização dos Jogos. "Foi um absurdo, tanto que vamos fazer um evento para entregar medalha para nossos atletas".

Teruel falou sobre a sequência do projeto de basquete, o que foi feito na cidade e também sobre o delicado momento do Osasco Audax.

Qual a importância do apoio firmado com o Uber junto ao Basquete da cidade? O patrocínio é essencial para o trabalho do basquete que é competitivo a nível nacional, precisa de mais espaço, mais apoio. Fora o que a prefeitura pode fazer, precisa de respaldo das empresas para que possam dar o resultado que a gente tanto espera no Paulista e subir para a NBB que é o grande sonho do nosso basquete.

O diretor do time, João Lourenço, comentou das dificuldades no começo do ano. Como foi o período de troca de gestões? A gente estava bem limitado com as atividades esportivas e o trabalho da secretaria, e o João entendeu isso. Ficou meio assustado, mas, aos poucos, a gente foi conversando, pegando confiança um no outro. O basquete é sério e o trabalho do prefeito é sério, estamos fazendo tudo para melhorar o basquete e a parceria [com o Uber] vem para alavancar ainda mais. Se só depender da secretaria da prefeitura fica difícil, é uma ajuda inicial que claro que para atingir uma NBB precisa de muito mais coisas, mas é um primeiro passo.

Com relação a sua atuação, o que foi feito na secretaria até aqui? Estamos botando a casa em ordem, fazendo várias atividades. Fizemos uma grande ação nos Jogos Regionais, tivemos vários números bons de equipes que participaram em todas as modalidades, foi bem acima do esperado. E investindo bastante na base, fortalecendo a base da cidade e levando o esporte para os quatro cantos da cidade.

Qual a posição de Osasco nos Jogos? Não estão mais soltando a posição das cidades, estão colocando por modalidade e classificação para os jogos abertos. Não teve nem medalha de premiação, foi um absurdo, tanto que vamos fazer um evento para entregar medalha para nossos atletas. Se fizer a somatória, ficamos em quatro lugar numa diferença muito próxima do terceiro colocado. São Caetano este ano que surpreendeu um pouco mais e passou a gente, passou Santos, mas com uma diferença pouca de pontos. Foi o primeiro ano, dá para avançar mais, só com trabalho mesmo dos atletas da cidade. Ano que vem vamos conseguir resultados ainda melhores.

É um clube privado, mas como você analisa o atual momento vivido pelo Audax, após o rebaixamento? Temos conversado bastante [com o clube], é um momento difícil, a grande perda foi cair no Paulista e agora está recuperando isso. Tem essa dificuldade, perdeu o técnico, uns atletas, agora é ir trabalhando. Mas vamos juntos, tem o pessoal da direção do Audax para fortalecer isso e se Deus quiser ano que vem ter melhores resultados.

Já é registrado? Acesse sua conta.

Deixe o seu comentário

Segunda, 23 Outubro 2017
 
Sem comentários ainda