Oeste vira para cima do vice-líder e entra de vez na briga pelo acesso

Jogo ainda teve polêmica envolvendo goleiro Rodolfo, que nega ter feito ofensa racista a zagueiro mineiro

Foto: Mourão Panda/América

O Oeste manteve a arrancada no segundo turno e virou para cima de um dos principais adversários na Série B do Campeonato Brasileiro. Fora de casa, a equipe de Barueri segurou o América Mineiro e venceu por 2 a 1, em uma manhã marcada por mais uma grande atuação de dois atletas símbolos da campanha: o goleiro Rodolfo e o meia Mazinho.

A partida foi polêmica com dois pênaltis duvidosos, um para cada lado, além de uma denúncia de ofensa racista no final do confronto [veja abaixo]. Com o resultado, a equipe rubro-negra não ganhou nenhuma posição na tabela, segue em sétimo. Por outro lado, reduziu a distância para o G4 para apenas dois pontos, confirmando o melhor momento do Rubrão em 2017.

A terceira vitória fora de casa parecia improvável até metade do segundo tempo. Vice-líder da Série B, o América Mineiro pressionou durante todo o primeiro tempo e teve boas chances de abrir o placar. Quando parou no primeiro personagem do jogo.

Rodolfo fez quatro defesas difíceis e foi fundamental para segurar o ímpeto do Coelho. Edno, por exemplo, acertou uma cobrança perfeita de falta no ângulo, mas o goleiro espalmou. Mateusinho, Renan Oliveira e Rui também parariam no arqueiro rubro-negro.

O gol de Rodolfo só foi vazado quando a primeira polêmica da partida aconteceu. O juiz marcou pênalti de Guilherme Romão em cima de Mateusinho, lance contestado pela defesa barueriense. Na cobrança Edno marcou.

Atrás no placar, o time rubro-negro teve de buscar mais o ataque e teve sua primeira grande oportunidade apenas aos 15 minutos com Gabriel Vasconcelos, que mandou para fora chute da entrada da área. Depois, foi a vez do Oeste ter um pênalti duvidoso marcado a seu favor.

Na disputa de uma bola pelo alto, Norberto se enrolou com Guilherme Romão, que caiu dentro da área. Mazinho cobrou e deixou tudo igual.

Perto do fim da partida, o camisa 10 do Rubrão seria mais uma vez decisivo. A equipe de Roberto Cavalo pressionou a saída do América e roubou a bola. Robert tocou para Mazinho. O meia levou para a linha de fundo e chutou, sem ângulo. A bola passou entre as pernas do goleiro João Ricardo e morreu no fundo do gol para garantir o resultado.

Tentando entrar pela primeira vez no  G4, o Oeste recebe o Guarani, às 16h30, na Arena Barueri. O América MG encara o Santa Cruz fora de casa.

POLÊMICA

Depois da partida, o zagueiro Messias do América MG disse ter sido chamado de 'macaco' pelo goleiro Rodolfo, durante o confronto. Em nota oficial, a diretoria do Oeste negou a acusação. O goleiro prestou depoimento à polícia.

"Repudiamos totalmente qualquer tipo de discriminação e garantimos que nosso atleta não teve essa atitude", afirma o texto. "Rodolfo, de cor negra, é totalmente contra o racismo, além de ser um profissional de conduta exemplar no dia a dia do clube".

O zagueiro Leandro Amaro afirmou que houve ofensas de ambas as partes durante uma discussão, mas não raciais.

"Acreditando que não haja má fé na ação de Messias, pensamos que o zagueiro do América possa ter escutado algo de forma equivocada e no calor do momento se exaltou",conclui a nota.
Já é registrado? Acesse sua conta.

Deixe o seu comentário

Quinta, 19 Outubro 2017
 
Sem comentários ainda