Diniz valoriza campanha com o Oeste em 2016 no bom começo do Paulistão

Técnico também diz que houve exagero em polêmica sobre ingressos e que Rogério Ceni merecia um público melhor

Foto: Divulgação/Audax

A vitória do Osasco Audax sobre o São Paulo pode ter sido surpreendente para quem está longe dos trabalhos de Fernando Diniz, mas foi construída graças a um trabalho que tem sido mantido nos últimos cinco anos. 

É o que enfatizou o treinador após fazer 4 a 2 no clube da capital, em sua estreia pelo Estadual. Apesar de ter contratado 14 reforços para a temporada, o treinador enfatizou a importância do trabalho feito no segundo semestre junto ao Oeste, na Série B do Campeonato Brasileiro. 

"Essa base que tem hoje, levamos muito do que fizemos no Oeste, começamos muito diferente do ano passado, mas não começamos totalmente crus no Campeonato Paulista", avaliou. "Dificilmente pego um jogador para ficar só um campeonato e mais do que uma maneira de jogar, o Audax é uma maneira de conviver. Isso foi muito fortalecido com nossa disputa da Série B. Ficamos sangrando o campeonato inteiro, jogava bem e não ganhava, jogava mal, muito menos, mas a equipe evoluiu muito no segundo turno do campeonato". 

Os quatro gols da estreia surgiram de jogadores que participaram da difícil campanha do Rubrão, que escapou apenas na última rodada: Marquinho, Pedro Carmona e Felipe Rodrigues, entraram no decorrer da competição nacional.

Um dos fatores citados pelo técnico também é o retorno de atletas que já passaram pelo Audax, o que facilitou a assimilação do esquema de jogo e já na primeira rodada lembrou a eficiência adquirida na reta final do Estadual de 2016, quando os osasquenses venceram o Palmeiras, o São Paulo, eliminaram o Corinthians, e tiveram um desempenho até melhor do que o campeão Santos.

INGRESSO

Diniz lamentou o pequeno público que compareceu ao estádio da Arena Barueri para acompanhar o jogaço. Apenas 2 mil compareceram, após a polêmica por conta do preço dos ingressos e das frases do ex-jogador Vampeta. "[A polêmica] foi explorada de forma exagerada por todos os atores. Acho que foi exagerado por todos os autores envolvidos", afirmou o treinador.

"O Rogério Ceni estreou e merecia um público bem maior. Não achei que foi um valor tanto exorbitante. Muita gente ia pagar meia, R$ 50. O Audax se sentiu no direito de fazer o preço que achasse justo. Se você ver, em Sorocaba [no jogo entre São Bento e Corinthians], não acredito que tenha sido menos do que isso e não teve a mínima repercussão", conclui.

'Sidão me deve um almoço', brinca o goleiro Felipe...
Barueri segue 100% na Superliga B e tem pausa ante...